Tirar a mama e reconstruir é só para quem teve cancro? Não, não é, e é preciso acabar com o estigma


Mamografia é a melhor alternativa para um diagnóstico mais …
Antes disso, era retirada não a mama, mas também todos os linfonodos (desempenham papel na defesa do organismo, sintetizando anticorpos) da axila e, às vezes, até músculos. A década de 1990 também teve progresso nas operações, como conta o médico: “Estudou-se a possibilidade de não se operar mais a axila, não retirar todos os linfonodos.


Programa Câncer com Leveza – Saiba como Participar!
E mesmo que ainda não saiba como fazer isso, crê que é possível superar o câncer com leveza, esse Programa é para você! Com amor , Paty – Rio de Janeiro, 09/09//2020.


REPORTAGEM | atraves-cancer-mama
Depois do câncer de pele não melanoma, o câncer de mama é o tipo mais comum da doença nas mulheres, o que corresponde a cerca de 25% dos casos novos entre elas a cada ano, segundo o Instituto Nacional de Câncer (INCA).Além de sua alta incidência, ele tem outra particularidade: afeta os seios, um símbolo importante na construção cultural da ideia de feminino.


Quatro histórias de quem teve câncer e foi curado – O GLOBO
RIO – Para o Dia Mundial de Combate ao Câncer, celebrado nesta segunda-feira, dia 4, O GLOBO reuniu quatro histórias de quem descobriu a doença, buscou tratamento e superou seus momentos mais …


A MINHA HISTÓRIA – A minha Experiência com Cancro da Mama
Muita força, é uma verdadeira guerreira. Também já tive um carcinoma da mama, há dois anos, não tive de tirar a mama e fiz radioterapia e hormonoterapia, estou bem, mas fiquei psicologicamente muito afetada, a minha mãe faleceu com cancro e isso marcou-me muito e penso que foi por isso que me fui abaixo.


Transcrição – Mamilos 125: Câncer: Sobre Vida • B9
Quem faz toda semana, complicou, porque quando tá ficando boa… já vem uma bomba de novo, né? Mas, isso realmente é muito pessoal e depende muito de pessoa pra pessoa e o meu relato é esse. Não dá pra ser diferente, entendeu? Eu realmente tenho vários efeitos colaterais dessa medicação que eu faço agora, não é uma.


As cadeiras do cancro hereditário: compreender o tempo e a
Dando uso à ilustração científica, este texto tem como objetivo compreender a forma como o tempo é vivido, compreendido e gerido na doença oncológica hereditária, analisando a estória de cancro da mama de uma mulher Portuguesa portadora de mutações BRCA1/2. Desdobrado entre experiência vivida, antropologia e arte, este texto resulta de um exercício qualitativo transdisciplinar …


Protocolos de Aplicação Kesh ..pdf | Osteoartrite | Câncer
Eu preciso expressar minha criatividade. Agora, permito-me expressar-me mais livremente. Vivo mais amor por mim e pelos outros porque sei quem sou, uma situação que não é agradável e na qual me sinto obrigado a ficar.


Os TOP 10 comentários mais idiotas que os pacientes de …
Para evitar comentários idiotas, saio quando necessário usando peruca MUITO convincente, que para mim é um meio de inclusão. Mas quem tiver coragem, não ligar e se sentir bem com sua carequice, saia assim, mas esteja preparada para os olhares de pena e recriminação. Aceite: nossa sociedade é PRECONCEITUOSA.


Somos pelo «SIM»! | O Mal da Indiferença
‘Prisão não é solução!’ by Sylvie Oliveira Não sou pelo aborto nem me parece que ninguém seja. Ambas as partes gostariam de estar a referendar outras medidas. Queremos melhores acesso a meios de contracepção, melhor planeamento familiar, sexualidade responsável, apoio à maternidade. No entanto, não vamos votar se o aborto é legítimo ou não, não
code reader

Tagged : / /